Segunda-feira, 15 de Setembro de 2008

13 alimentos bons para a saúde

Conheça as vantagens de ingerir regularmente 13 elementos essenciais à saúde

De líquidos a sólidos, de cereais a vegetais, eis 13 alimentos que permitem prevenir muitas doenças e combater as mais diversas complicações em termos de saúde. Analise-os um a um e tente inseri-los na sua dieta diária, potenciando mais aqueles cujas propriedades melhor se adequam às suas necessidades físicas.

Alho

Além da sua utilização privilegiada como tempero, o alho é utilizado desde a antiguidade para fins medicinais, integrando já no Antigo Egipto a composição de vários medicamentos. Esta planta tem importantes propriedades antimicrobianas, além de reduzir a pressão arterial e proteger o coração ao diminuir a taxa de colesterol mau e aumentar os níveis do colesterol bom. Tem um elevado valor nutricional (com vitaminas A, B2, B6 e C) e é importante na prevenção da aterosclerose, podendo ajudar na prevenção de tumores malignos.

Alho pode evitar hipertensão

 

 

 

 

Amêndoa

É um facto que os frutos secos são muito calóricos e nem sempre são associados à alimentação saudável, mas a verdade é que são os alimentos vegetais com uma maior quantidade de antioxidantes, responsáveis por combater o envelhecimento celular e prevenir as mais diversas doenças coronárias e cancerígenas. As amêndoas têm muita fibra, ferro, riboflavina, magnésio, cálcio e vitamina E. Têm efectivamente um alto teor de gordura, mas da monosaturada, que protege o coração e faz diminuir os níveis de mau colesterol.

Óleo vegetal presente na amêndoa reduz o risco de doenças cardíacas

 

 

 

 

 

 

Aveia

É um cereal de alta qualidade nutricional, que possui cálcio, ferro, proteínas, vitaminas e carboidratos. É rico em fibras solúveis, ajudando, portanto, no funcionamento dos intestinos. Uma dieta suplementada com aveia é muito importante no decréscimo do colesterol sanguíneo e na protecção contra doenças cardiovasculares, além de diminuir a absorção de glicose em diabéticos e actuar contra o cancro no intestino.

Cereais integrais como aveia podem reduzir o risco de diabetes

Veja a seguir: Azeite

 

 

 

 

 

 

Azeite

Hoje em dia, o azeite é considerado um elemento fundamental no combate às doenças cardíacas: a sua utilização em substituição da margarina ou da manteiga reduz em 40% o risco de contrair alguma doença do coração. Na verdade, desde a década de 70, que a baixa incidência de doenças cardíacas nas regiões banhadas pelo Mediterrâneo (Itália, Espanha, Sul da França, Grécia) chamou a atenção dos investigadores, que descobriram que tal se devia ao facto do azeite de oliva ser um dos principais ingredientes de sua culinária. As propriedades benéficas do azeite, principalmente virgem, são a diminuição do colesterol das artérias, protecção e fortalecimento dos aparelhos digestivo e imunológico e combate à hipertensão e alguns tipos de cancro.

Azeite: ouro líquido

Dieta mediterrânica: prefira o azeite para cozinhar

Ácido do azeite reduz cancro de mama

Azeite com acção idêntica ao ibuprofeno

Veja a seguir: Bróculos

 

 

Bróculos

Um vegetal da família das crucíferas, rico em cálcio, potássio, folatos, fibras e fitonutrientes, compostos que podem ajudar a prevenir a diabetes, doenças cardíacas e alguns tipos de cancro. Os bróculos também são ricos em vitamina C e fonte do antioxidante beta-caroteno. Têm um elevadíssimo teor de cálcio – que, dependendo da variedade e preparação, tem em média 47 miligramas por cada 100 gramas de flor e 51 miligramas em cada 100 gramas de folhas -, cerca de cinco vezes a dose existente no leite, o que o torna um bom fortificante de ossos e dentes.

Nova substância anti-cancerígena encontrada nos bróculos

Veja a seguir: Chá

 

 

 

 

 

Chá

Uma bebida estimulante preparada através da infusão de folhas, flores ou raízes em água quente. Quando bebido puro, o chá tem quase zero calorias. Os seus principais efeitos são o combate ao envelhecimento das células, o fortalecimento dos ossos, o controlo da pressão arterial e a redução do risco de cancro (principalmente do esófago e do estômago), doenças do coração, gastrite e derrame cerebral. Há uma enorme variedade de chás, sendo o chá verde um dos mais recomendados na prevenção de tumores malignos, redução de doenças do coração, prevenção de pedras nos rins e tratamento da obesidade.

Chá: já bebeu o seu hoje?

Chá reduz o risco de cancro no ovário

Chá verde atrasa progressão do cancro da próstata

Chá preto melhora circulação sanguínea

Chá ajuda sistema imunitário a combater infecções

 

 

 

Espinafre

Não confere a quem o consome a força sobre-humana que iluminava as aventuras do marinheiro zarolho Popeye, que muito popularizaram o consumo deste vegetal, mas é rico em vitamina A, cálcio, ferro, magnésio, folatos e vitaminas B6 e C. Os espinafres possuem compostos que fortalecem o sistema imunitário e ajudam a prevenir certos tipos de cancro, sendo reconhecida a sua acção benéfica no coração, nervos e crescimento de novas células.

O poder curativo dos espinafres

Veja a seguir: Iogurte

 

 

 

 

 

 

Iogurte

É um alimento originário dos Balcãs, que possui muitas propriedades curativas e tem enorme poder nutritivo. É uma fonte de nutrientes do leite, como o cálcio, o potássio e a roboflabina. O iogurte é também recomendado por muitos médicos às mulheres após a menopausa, por ser uma rica fonte de cálcio, que cria densidade óssea e ajuda a impedir a osteoporose. Também está comprovado que o iogurte reduz em cerca de 25% a possibilidade de contrair constipações, uma vez que reforçam o sistema imunitário, nomeadamente a actividade das células que atacam os vírus.

Dia do iogurte

 

 

 

 

 

 

Maçã

É sabido que o consumo regular de frutas variadas ajuda na redução de doenças cardíacas e da pressão sanguínea, além de evitar doenças oculares, como as cataratas. A maçã é um dos melhores exemplos disso: é uma boa fonte de pectina, uma fibra que reduz o colesterol e os níveis de glucose, e de vitamina C, um antioxidante fundamental que ajuda o organismo a absorver o ferro e o folato. Tem efeitos benéficos no coração, tanto pelo elevado teor de potássio como pela já referida pectina, melhorando a circulação sanguínea e prevenindo a arteriosclerose. Pode ainda ser usado como laxante. É provavelmente o fruto mais consumido em todo o mundo, uma vez que é produzido em praticamente todos os climas e estações, e possui cerca de 7.500 variedades diferentes.

Comer maçãs durante a gravidez beneficia os bebés

 

 

 

 

Sardinha

O peixe é uma importantíssima fonte de proteínas completas, ferro e outros minerais, sendo a sardinha não só um dos mais apreciados em Portugal como um dos mais saudáveis, uma vez que possui o importante ácido gordo Ómega-3. Por tudo isto, o seu consumo regular diminui o desenvolvimento de doenças do coração e aterosclerose, e influencia o controlo da pressão arterial. Nos idosos, pode reduzir o risco de desenvolvimento de Alzheimer por diminuir a inflamação no cérebro e ajudar no desenvolvimento cerebral e na regeneração das células nervosas.

Consumo de sardinha e salmão combate depressão na gravidez

O consumo de peixe gordo, como a sardinha, reduz o risco de cancro na próstata

 

 

 

 

 

Soja

É uma das leguminosas mais nutritivas e versáteis que existe, sendo uma boa fonte vegetal de proteínas, ferro e outros minerais, além de ser pobre em calorias e gorduras. Está comprovado que o consumo de soja previne algumas formas de cancro, nomeadamente o da mama, aumenta o colesterol bom no sangue (e, consequentemente, o risco de doenças cardíacas), e, devido às isoflavonas que contém, combate os sintomas da menopausa e pode evitar a osteoporose. O seu consumo é muito indicado a mulheres que não podem ou não querem fazer reposição hormonal.

Soja reduz níveis de insulina e colesterol nas diabéticas

Soja pode reduzir risco de cancro no útero

Alguns tipos de soja podem reduzir o colesterol

 

 

Tomate

Amplamente cultivado e consumido pelos povos pré-colombianos da América do Sul, o tomate é muito recomendado pelos nutricionistas devido à sua riqueza em licopeno (em média de 3,31 miligramas em cada 100 gramas), vitaminas A e B, fósforo, potássio, ácido fólico, cálcio e frutose. O licopeno, o pigmento que lhe dá a sua cor característica, é, talvez, o seu valor mais importante e distintivo, já que é muito eficaz na prevenção do cancro da próstata e no fortalecimento do sistema imunológico.

Comer tomate todos os dias combate malefícios do Sol

Molho de tomate pode prevenir cancro

 

 

 

 

Vinho

É evidente que não se pode abusar, mas se se mantiver o consumo de vinho a um nível aceitável – nunca mais de 250 mililitros por dia –, este auxilia a controlar a hipertensão, reduz o risco de problemas cardíacos e ajuda a prevenir o cancro. Na década de 90, descobriu-se que os franceses apresentavam um menor risco de morte que os norte-americanos, apesar de ambos os povos terem o mesmo nível de colesterol e, ainda pior, os franceses ingerirem muito mais gordura saturada. Após bastantes estudos, chegou-se à conclusão que era mesmo o vinho que marcava a diferença na dieta dos franceses.

Vinho pode impedir o desenvolvimento de cancro na próstata

Vinho tinto previne cancro da laringe

Consumidores de vinho mais "saudáveis, ricos e inteligentes"

 

 

publicado por Elsita às 15:51
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. O mercado de acções numa ...

. FERNANDO PESSOA: "um dia ...

. Crise do subprime (BRILHA...

. SUPER ESCOLA PORTUGUESA

. Pensa que já ouviu tudo?

. Instituto do Cancro da Ma...

. IMPORTANTE AVISO acerca d...

. A INÚTIL" escreveu a Migu...

. Amar é uma decisão

. 13 alimentos bons para a ...

.arquivos

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds